Filosofia

Notas de aula na seção de comentarios.

20 comentários sobre “Filosofia

  1. Na aula do dia 26/8, corrigimos a tarefa de casa sobre um texto sobre o papel de santo Tomás de Aquino, escrito por Umberto Eco. Os principais pontos abordados nesse texto são a oposição entre o céu e a terra ( que mostra que quando se entendia o céu não se entendia a terra ), cristianização de aristóteles e a fé que guiava o caminho da razão.
    Depois, entramos em um novo conteúdo, a filosofia moderna. A idade moderna vai de meados do século XV a fins do século XVIII. Com a chegada da Idade Moderna, várias transformações ocorreram na sociedade moderna, são elas: A passagem do feudalismo para o capitalismo, a formação dos estados nacionais, o movimento da Reforma, o desenvolvimento da ciência natural e a invenção da imprensa

  2. A idade moderna é caracterizada pela passagem do feudalismo para o capitalismo,que foi o processo do ”florescimento” do comércio, a criação das grandes rotas comerciais, o predomínio do capital e o começo da importância da burguesia.Marcado também pela formação dos estados nacionais(processo de centralização de poder graças a monarquia absoluta e o desenvolvimento do mercantilismo),o movimento da reforma(nova interpretação da religião),o desenvolvimento das ciências naturais( para a investigação de fatos científicos),a invenção da impresa( que fez textos antigos e a própria Bíblia aberta para todas as línguas,possibilitando uma nova interpretação,inclusive
    individual,dos dogmas).

    J. Bruno Diniz, 8TAVO A HU3 HU3 HU3 HU3

  3. Na aula do dia 06/05 estudamos algumas correntes filosóficas e com elas influenciaram na conversão de Santo Agostinho ao cristianismo.
    Santo Agostinho foi um grande representante da patrística , que tentou conciliar fé e razão.
    Debatemos sobre a doutrina Persa (onde o universo era palco de duas forças opostas). Falamos sobre o maniqueismo, que é uma forma superficial de designar atos (bem ou mal) e de como Agostinho entrou em contato com a filosofia pagã através das obras de Cícero, um intelectual múltiplo romano. Discutimos também sobre o ceticismo, onde é impossível alcançar a felicidade e como ele foi aplicado na doutrina cristã por Agostinho.

  4. Na aula dessa semana (29/05) vimos alguns períodos da filosofia cristã como apostólico,Apologista,patrística e escolástica cada uma teve seu representante marcante ,por exemplo: na Patrística já citada era Santo Augustinho.
    Uma curiosidade é que inicialmente o cristianismo era bem distante da filosofia, mas ao passar dos anos começou a se aproximar dela (filosofia pagã) e ter um estudo.

  5. Na aula do dia 15/04 nós vimos como a igreja católica conseguiu ser a mais poderosa da idade média, com tanto poder, conseguiu converter um rei para o cristianismo, que com os tempos virou a religião mais famosa e respeitada de todas, e vimos, qual era o lugar da verdade nos momentos do cristianismo, como existiam homens obcecados para descobrir as verdades reveladas por Deus.
    E fica claro como a igreja católica romana possuía grande habilidade e era muito ambiciosa, já que nos tempos de crise, a igreja católica conseguiu manter-se como instituição social, a função do orgão supranacional e conciliador de elites romanas, e foi com essa ‘jogada’ que a igreja conseguiu possuir um terço das terras de roma.

  6. Em nossa aula do dia 19/04 inciamos o assunto sobre a Idade Média, tendo assim o fim dos estudos filosóficos da filosofia antiga principalmente na Grécia e Roma recordamos também alguns temas estudados no primeiro bimestre como o helenismo e agora começando com a filosofia cristã, essa foi criada no momento do domínio do feudalismo, com a queda de Roma ha seculos atrás toda a Europa entrou em colapso pois Roma era quem “segurava” e “mantinha” de certo modo todo o continente. Os outros países considerados como bárbaros pelos romanos se juntaram a um mesmo grupo e atacaram Roma. Além disso debatemos sobre o crescimento da filosofia católica, que surgiu com a queda de Roma e a partir disso se criou uma jogada um tanto que politica para que essa religião crescesse consideravelmente com o passar de décadas.

  7. Na aula do dia 19/04/2013 nós discutimos que antes da destruição de Roma ela era um grande império, mas mais tarde com a invasão dos povos não romanos que era denominados bárbaros pelos romanos destruíram Roma aos poucos, pois os ataques foram um após o outro. Antigamente o cristianismo era uma religião das pessoas de classe baixa, mas aos poucos ela foi conquistando a classe média até chegar aos patrícios e com isso o cristianismo se tornou a nova religião de Roma graças ao imperador. Com esses acontecimentos a igreja foi conseguindo cada vez mais força e até os bárbaros se aliaram a ela, mas lembrando que isso tudo aconteceu no final de Roma.

  8. Na aula passada, dia 15/03, nós aprendemos sobre duas escolas helenísticas: o Epicurismo e o Hedonismo. Os dois falam que o meio para chegar a felicidade é através dos prazeres. Segundo Epicuro os prazeres são divididos em dois, os imediatos e os duradouros.
    Ex: uma boa conversa é um prazer duradouro, ter um farto banquete é um prazer imediato.
    Para a escola os prazeres duradouros são os melhores e os imediatos sempre trazem males consigo.

    Os Hedonistas afirmam que para ter uma vida feliz é preciso aproveitar os prazeres imediatos, pois a vida é curta e você pode morrer a qualquer momento, por isso é preciso aproveita-lá.

  9. História(22/02)
    Começamos a aula assistindo um vídeo sobre a reforma agrária, e debatemos sobre as formas capitalistas que as terras no Brasil são distribuídas. No Brasil, existem grandes fazendeiros com terras quilométricas, mas não a utilizam como deveriam(não utilizam todo o espaço) e enquanto eles desperdiçam terras,existem vários camponeses com o sonho de fazer um pequeno negócio e que necessitam de uma fonte de renda para SOBREVIVER. Desse mesmo jeito que as terras são desperdiçadas, a comida no Brasil é muito descartada também, mais ou menos 10% de comidas produzidas no Brasil são jogadas fora.

  10. No dia 01 de fevereiro (2013) começamos a falar de Aristóteles, que dedicou seus estudos para a natureza e seres vivos. O filósofo disse que a finalidade básica era abordar a realidade. Tudo que pegamos, vemos, ouvimos e sentimos é um termo da realidade sensível. Com isso, podemos ver que Aristóteles rejeitava a teoria de Platão, que afirmava que os dados transmitidos pelos sentidos não passam de ilusões e sombras. Mas partindo da realidade sensorial, o objetivo da ciência era buscar as estruturas de cada ser, através de um processo de conhecimento que levaria do individual para universal, do específico para o genérico. Mas segundo o filósofo Aristóteles, a ciência deve ter a compreenção do universo como objeto próprio, e não o ser individual. 🙂

  11. Nota de Aula
    Na nossa aula de historia passada nos estudamos sobre oque estava acontecendo com a Coroa e sobre a Revolução Puritana .
    A Coroa estava aumentando muito os impostos e a Gentry e a Burguesia Mercantil estavam descontentes com isso além de que elas não estavam tendo uma participação razoável no comércio , e a Gentry queriam se aproximar do poder , ela queria reforçar o protestantismo mais radical com as idéias calvinistas já que as idéias calvinistas valorizavam a atividade de lucro (eles se autodenominavam como puritanos ) o auge dessa oposição se deu de 1640 a 1649 que ficou conhecido como Revolução Puritana .
    Quando Carlos primeiro assumiu o poder a tensão entra o parlamento e a coroa vinha aumentando , o Parlamento começou a exigir que o Rei aceitasse uma petição de direitos , que impedia a Coroa de convocar o exército sem a autorização do Parlamento , oque fez com que o Rei acabasse dissolvendo o Parlamento , e depois a população começou a recusar-se á pagar impostos sem a autorização do parlamento .
    Em 1640 a Inglaterra começou a exigir a conversão da população escocesa ao anglicanismo e já que a Coroa estava sem recursos foi obrigada a convocar o Parlamento .
    A Gentry e a Burguesia consseguiram que a Coroa assinasse a petição, a Câmara estrelada tinha sido abolida , e a politica religiosa começou a ser controlada pelo Parlamento , daí em diante começou uma longa guerra civil o próprio rei foi decapitado os vencedores proclamaram a republica da Inglaterra sobre a liderança de Cromwell que permaneceu no governo ate 1658 , quando morreu e seu filho assumiu o lugar .
    Em 1685 subiu ao trono Jaime segundo que tentou reafirmar o poder da monarquia favorecendo os catolicos contra as suas pretensões Jaime segundo , os revolucionários articularam sobra a derruba do rei , e o trono foi oferecido para sua filha Maria de Orange , Jaime segundo foi deposto , sua filha foi mantida no poder para dar uma idéia de sucessão mais quem vai mandar realmente é o Parlamento e lá até hoje funciona dessa maneira .

  12. Galileu Galilei, nasceu em pisa, na Itália, e foi um físico moderno defensor da cosmologia heliocêntrica de Copérnico.
    Foi julgado herege, por contrariar a maneira pela qual o mundo era percebido, afirmando que a Bíblia não era o parâmetro ideal para base de estudos científicos e também por afirmar que a matemática ocuparia o seu lugar, mas atuando principalmente aos estudos experimentais da natureza (física). Isto tornou a ciência uma realidade racional bem distante da religião.

  13. >> Como o Renascimento se apresenta como novo paradigma para a Idade Moderna?

    Na realidade, a Idade Moderna é caracterizada pelo Renascimento. Com o início do movimento renascentista surgiu uma nova maneira de pensar, a qual se desenvolveu logo após ao fim da Idade Média na Europa.
    O paradigma do período medieval “abriga” a questão voltada principalmente para o teocentrismo, sem falar de aspectos bem característicos desse período como o feudalismo, o clero como poder supremo de uma sociedade ou comunidade. Mas com o início do movimento renascentista, tudo isso mudou, e essas mudanças consequentemente ajudaram a desestruturar a realidade medieval, o que originou o período que viria ser chamado de Idade Moderna.
    O paradigma modernista se deu com a imagem humana como o centro (antropocentrismo); com o esfacelamento do sistema feudal, por conta crises econômicas internas que levou ao desenvolvimento do sistema capitalista (que foi implementado na Idade Moderna), o que facilitou a ascensão da burguesia ao poder político, definitivamente.
    Além de mudanças politico-econômicas nesse mesmo período, as sociedades europeias sofreram mudanças radicais na questão sociocultural. Com a perda do poder político e de sua influência sobre as pessoas, a Igreja Católica passou a não participar mais de decisões políticas, sem falar que a população passou a ser menos devota, o que levou ao desenvolvimento da ciência, que se tornou independente da fé cristã. E tudo isso tornou a sociedade cada vez mais informada, isto é, com mentalidades diferentes , que deixaram de ser ditadas pelo catolicismo.

  14. Notas de aula dos dias 30/08/2012 e 06/09/2012:]

    30/08/2012:
    A filosofia cristã iniciou-se graças as tentativas de conciliação entre a fé e a razão, que sucedeu os períodos dos padres apostólicos, que disseminavam a palavra de Cristo, nos séculos I e II, onde havia destaque para as epístolas, No período dos padres apologistas existia a apologia do cristianismo, nesse período se destacam Orígenes, Justino e Tertuliano, esse período vai do século III ao IV. Voltando, o período em que se buscava a conciliação entre a fé e a razão é denominado de patrística, que vai de meados do século IV ao século VIII, e que se destaca a figura de Santo Agostinho, que até hoje é um dos principais nomes da filosofia cristã. Ele teve muitas influências maniqueístas, doutrina persa que afirmava o universo ser dominado por dois grandes princípios opostos, o bem e o mal, mantendo uma incessante luta entre si. No século IX surgiu a escolástica, período em que se buscou uma sistematização da filosofia interpretando a filosofia Aristotélica, em que se destaca a figura de Santo Tomás de Aquino. Ele sistematiza a filosofia através dos 5 princípios básicos e pelas provas da existência de Deus.

    06/09/2012:
    A partir do século XV teve início uma série de transformações nas sociedades europeias que se relacionaram com uma nova mentalidade. Entre essas transformações pode-se destacar:
    1- A passagem do feudalismo para o capitalismo;
    2- A formação dos Estados Nacionais;
    3- O movimento da Reforma Protestante;
    4- O desenvolvimentos da ciências natural;
    5- A invenção da imprensa.
    Pode-se afirmam que quando se passa de um período histórico para outro, muda a forma de pensar… Muda a influência religiosa… Muda a economia, portanto muda o mundo em geral.
    Com isso(com os novos pensamentos), as grandes navegações europeias foram impulsionadas,centralizando o poder e as questões comerciais.

  15. No dia 31/08/2012 nós fizemos um texto falando sobre a Igreja Cátolica no início da Idade Media, aqui segue um resumo:
    Após a queda do império romano por causa dos constantes ataques dos povos bárbaros, a Igreja conseguiu se manter como instituição social. Colocando sua organização religiosa e consolidando o cristianismo. Com a sua crescente influência religiosa, a Igreja passou a ter um importante papel na política medieval. Ela se tornou bastante rica, e dona de vastas terras cultivaveis da Europa.
    A filosofia medieval foi dividida em quatro momentos: o dos padres apostólicos, onde São Paulo se destacava, nesse momento o que Cristo dizia vinha acima de tudo; o dos padres apologistas onde eles utilizavam a fé contra a filosofia grega; o da patrística que foi quando conciliaram a razão e a fé, onde Santo Agostinho se destacou; o da escolástica no qual foi buscada uma sistematização entre a razão e a fé, e onde Santo Tomás de Aquino se destacou.

  16. Na aula do dia 06/09/2012 ( Filosofia ), fizemos um debate sobre algumas das influências que a filosofia teve na Idade Moderna (de meados do século XV a fins do século XVIII). Veja:
    » A passagem do feudalismo para o capitalismo e a formação dos Estados nacionais: a monarquia absolutista centralizou a política, organizando a sociedade e o comércio.
    Com os lucros obtidos,as grandes potências da época começaram a investir nas grandes navegações, proporcionando trocas de produtos e também de aspectos culturais,sem contar com as novas idéias políticas que foram surgindo na época.
    » O movimento de Reforma: a ética protestante rompeu com a idéia de que o homem tinha que ser entregue unicamente aos desígnios divinos ditados pela Igreja Católica, reconhecendo o trabalho humano como fonte da graça divina e origem da riqueza e da felicidade. O protestantismo também concebeu a razão humana como extensão do poder divino, fazendo o homem pensar livremente e responsabilizar-se por seus atos de forma autônoma; aspectos que também influenciaram na formação do capitalismo.

  17. Filosofia Medieval:
    No começo da Idade Média, os padres apostólicos tentavam disseminar a palavra de Cristo, pois o catolicismo estava crescendo, e a fé era mais importante que a razão, ou seja, nada era superior ao que a Igreja dizia. Os outros períodos foram o apologista, a patrística e a escolástica, que tinham objetivos parecidos, como conciliar a fé e razão e fazer a apologia de Cristo.
    Na patrística, o filósofo que mais se destacou foi Santo Agostinho, que falava muito da liberdade humana e o pecado. Agostinho dizia que a alma se sobrepunha ao corpo, mas os pecadores usavam o corpo acima da alma. Ele contrariava o pelagionismo, que dizia que o ser podia ir ao céu apenas por vontade própria e boas ações.
    Logo depois da patrística, veio a escolástica, em que houve as duas problemáticas principais: a questão dos universais relação entre as palavras e as coisas (que debatia a existência das coisas com as teorias do nominalismo e do realismo) e as provas da existências de Deus, de Santo Tomás de Aquino.
    Tomás de Aquino provava a existência de Deus com 5 tópicos: o primeiro motor (Deus é o ser que começou a vida na Terra), a causa eficiente (tudo na terra existe sem causa eficiente, sendo apenas efeito de Deus) o ser necessário e ser contingente (o ser contingente é o que pode deixar de existir, e o ser necessário é o que não pode deixar de existir, Deus), os graus de perfeição (existem os graus de perfeição, logo deve existir um ser perfeito, pleno, que é Deus) e a finalidade do ser (as coisas que não tem inteligência possuem um finalidade, mas como não possuem inteligência, Deus é o ser que as move).

  18. Nota de aula (opcional)
    Em sala de aula debatemos sobre a Escolástica. E o texto a seguir mostra as conclusões que tomamos:

    Escolástica além de tratar as informções, matérias gerais , é diferenciada por ter uma doutrina cristã, foi fundada em VIII e importantemente, depois ela teve um avanço para o auge quando surgiu o pensamento aristotélico, porém, voltado a Deus.

    O outro debate ocorrido foi sobre os Universais:

    A discussão dos universais gerou uma polêmica muito grande, não só em uma sala de aula ou em um pequeno debate, mas no mundo todo, a polêmica refere-se sobre as diferenças e semelhanças em geral das coisas e das palavras.

    O seguinte parágrafo eu produzi sob o pensamento universal, e essas são minhas conclusões:

    “As palavras são aquelas que usamos para chamar as coisas, elas as caracterizam, porém se não houvessem as coisas provavelmente as palavras não existiriam pelo menos para chamar as coisas, isso não poderia ser ao contrário porque as coisas vieram antes das palavras e se as palavras não existissem, obviamente as coisas não teriam nenhum tipo de modficação e sempre teriam existido, e a minha última prova do lado abstrato das palavras seria que é correto afirmar que as palavras mudam mas as coisas não, além de elas não serem excênciais elas são diversas e as coisas são sempre singulares”

    Isaac França

  19. Nota de Aula de Filosofia:
    17/05
    Na aula do dia 17, debatemos sobre as origens do mal e como Agostinho tentou buscar saídas e explicações para ele. Para ele, o mal se baseia na subjugação da alma ao corpo, mas por quê? Simples! Porque o corpo não resiste a tentações e podemos escolher nosso caminho por conta do livre-arbítrio que Deus deu aos seres humanos para que a vida tivesse sentido. O debate foi marcado pela discussão entre alunos sobre a existência do mal, enquanto alguns argumentavam a existência do mal, outros defendiam a tese de Agostinho afirmando que o mal não existe, por fim o professor Marcelo Amoreira mostrou para os alunos um “meio-termo” existente entre os pontos de vista.

  20. Filosofia (notas de aula)
    No dia 27/04/12 nós estudamos sobre as doutrinas que influenciaram intelectualmente Santo Agostinho. Que foram Maniqueismo, Ceticismo e o Neoplatonismo.
    O Maniqueismo é dualista e esse dualismo é simbolizado pela luta entre o bem e o mau, a luz e as trevas, a alma e o corpo.
    O ceticismo afirma que nao se pode obter nenhuma certeza absoluta a respeito da
    verdade, o que implica numa condição intelectual de questionamento permanente.
    O neoplatonismo se baseia nos ensinamentos de Platão e dos platônicos mais diversificada, apesar de que vários neoplatonistas não admitem, mas o neoplatonismo é bem diferente do platonismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s