Entrevista – Niède Guidon

Fonte de apoio – 6º ano A/B

Possui graduação em História Natural pela Universidade de São Paulo (1959) e doutorado em Pré História – Université Paris 1 Pantheon-Sorbonne (1975). Atualmente é professor visitante da Universidade Federal de Pernambuco, conselheira de administração da Fundação Bunge, pesquisador da Fundação Museu do Homem Americano e diretora presidente da Fundação Museu do Homem Americano. Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Pré-Histórica, atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia, parque nacional serra da capivara, pinturas rupestres, povoamento da américa e pleistoceno.

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4783064A1

Caro aluno vamos fazer uma reflexão sobre as ideias de Niède Guidon sobre a pré-história brasileira e seu trabalho na Serra da Capivara.

20 comentários sobre “Entrevista – Niède Guidon

  1. No sítio arqueológico foram encontradas pinturas do cotidiano, que também eram usadas pra marcar presença de habitantes. Foram encontrados utensílios de pedra lascada, ossos de animais e restos de fogões primitivos. Depois de mais 10 anos de pesquisa a preocupação de Niéde Guidon é a conservação do sítio.

  2. Uma das medidas mais importantes do Homem Vitruviano é a Razão Áurea, um padrão que demonstra simetria perfeita. Esse padrão se repete por toda a natureza, incluindo o corpo humano.
    No círculo, o umbigo é o centro. Já no quadrado, esse lugar é ocupado pelos órgãos genitais.
    Na história clássica, o círculo representa o mundo espiritual e o movimento, enquanto o quadrado representa o mundo físico, as 4 direções dos ventos e os 4 elementos da natureza.
    Quando os dedos tocam a intersecção entre o círculo e o quadrado, está sendo mostrada a relação humana entre o mundo físico e espiritual.
    Vitruvius, um arquiteto, descobriu todas as medidas, e Leonardo da Vinci as estudou, e encontrou uma maneira de usá-las em sua arte.

  3. A ideia da arqueóloga Niede Guidom de preservar os sítios de pesquisa arqueológicos faz com que muitas outras pesquisas sejam realizadas, descobertas como a da pedra quebrada que cada vez é mais pesquisada e onde são encontrados vestígios. Também nos mostra como são feitas as pesquisas arqueológicas e como o espaço é utilizado pela pesquisadora e sua equipe mostrando também as descobertas realizadas.

  4. No sul do Piauí,existiram animais e homens pré-históricos que marcaram território a partir de pegadas, fósseis e pinturas rupestres. Na Toca do Baixão do Perna,foram encontradas as primeiras pinturas rupestres da região que estão soterradas. Niède Guidon desejava preservar esses sítios arqueológicos, pois são grandes fontes de pesquisa histórica e arqueológica.

  5. Este vídeo fala do importante trabalho de conservação do sítio arqueológico Boqueirão da Pedra Furada pela arqueóloga Niéde Guidon e seus pesquisadores. Neste local, foram encontrados pinturas e registros da presença e estilos de vida dos caçadores pré-históricos em grandes pedras de arenito. Durante as escavações, também foram descobertos ossos de animais primitivos e utensílios de pedras. Considero importante a preservação deste sítio arqueológico, pois os pesquisadores poderão estudar melhor sobre as origens e os antigos modos de vida do homem americano. Eles conseguirão conhecer a antiguidade de materiais orgânicos de origem animal e vegetal, e os materiais inorgânicos existentes. Tudo isso, irá contribuir para uma maior compreensão sobre a formação humana.

  6. Nesse documentário sobre Niède Guidon, eu refleti bastante sobre a pré-história do Brasil.
    Ela mostra as pinturas que são uma das mais antigas e a mais interessantes da América.
    Ela também nos mostra alguns locais onde os antepassados se protegiam de chuvas, tempestades, etc. Esses lugares eles podem ficar só temporariamente ou até a eternidade.
    Nas rochas com fósseis de animais prova que esses locais também serviam para os caçadores. Há o novo sítio que a Niède vem trabalhando, e esse novo sítio serviu de abrigo para muito dos antepassados. Nesse novo sítio uma grande quantidade fóssil foi achada lá,tanto humana como de animais. Um dos animais é a Preguiça gigante que não existe mais por conta da extinção,mais seus ossos foram achados. Lá para eles acharem todas essas coisas eles precisam fazer uma escavação.
    Maria Cláudia Pessoa Clares. 6 ano A

  7. O vídeo fala muito sobre pinturas dos homens da caverna e na minha opinião era um jeito deles se expressarem pois na época provavelmente nem falavam direito, outra coisa que o vídeo fala muito é dos caçadores. Os caçadores são os homens da caverna que comiam animais. No vídeo mostra que encontraram ossos de animais. Também mostra um espaço que os homens dormiam e faziam suas fogueiras. Mostra também um corpo humano que foi esmagado por uma pedra que caiu bem em cima do corpo.

  8. O vídeo fala do sítio arqueológico localizado no Parque Nacional da Serra da Capivara, no nordeste brasileiro, estado do Piauí. Mostra através de uma entrevista feita com Niéde Guidon, uma arqueóloga brasileira. Há discordância da data em que o homem chegou na América, 12 mil anos atrás, já que os vários fósseis do Nordeste do Brasil têm 50 mil anos. Fala também da importância de se conservar o sítio arqueológico para futuramente ele ser um museu ao ar livre. O vídeo também mostra as pinturas rupestres de 8 mil a 12 mil anos atrás. Eles também fazem um comentário sobre as visitas de vários arqueólogos que vêm do mundo inteiro para o Nordeste ajudar nas pesquisas realizadas no sitio arqueológico. É bom saber que antes do sítio ser descoberto houve um desmoronamento de terra.

  9. O vídeo mostra como era a vida na Serra da Capivara quando habitavam os homens pré-históricos. Apresenta como eles faziam suas armas para caçarem os animais e se alimentarem. Foi descoberta várias pinturas rupestres debaixo da terra. A cada dia os pesquisadores tentam aprimorar suas maneiras de copiar as pinturas rupestres.

  10. O vídeo mostra uma entrevista com uma historiadora bastante conhecida, Niède Guidon. Ele mostra as ideias desta pesquisadora sobre a pré historia brasileira.
    As pinturas que podem ser lidas com mais clareza, onde podem ser vistos um homem ou um animal foram datadas de aproximadamente 12 mil anos atrás. Essas pinturas fazem parte do acervo de pinturas rupestres mais rico do continente americano e de um dos mais velhos do mundo.
    Muitos homens pré-históricos deixaram suas marcas com pinturas rupestres que só foram redescobertas quando “a toca do boqueirão da pedra furada” foi escavada.
    Este sítio arqueológico chama a atenção de muitos turistas interessados em arqueologia, equipes de televisão estrangeira e estudiosos do mundo inteiro.
    Um arqueólogo inglês Paul Ban visitou muitos sítios arqueológicos em todo o mundo e achou bem interessante a semelhança entre as pinturas rupestres do Piauí e da Austrália.

  11. Um dos fatos que eu achei interessantes foi sobre as camadas. De acordo com a profundidade, os arqueólogos achavam os fósseis, ossadas, vestígios de pedra lascada e outras coisas. Dependendo da profundidade das camadas que eles cavam, em algumas vazes, podem dizer a idade do vestígio que acharam.

  12. O vídeo acima mostra vários pontos importantes como: Os primeiros homens da América eram caçadores, e já sabiam fazer a pedra lascada, em Teresina no piauí havia mais de 200 sítios arqueológicos ,algumas pesquisas afirmam que os primeiros habitantes da América surgiram a cerca de 14 mil anos atrás.A equipe de Niéde Guidon demorou 20 anos pesquizando a a maioria do tempo passavam na Toca da Boqueirona na Pedra Furada.

  13. Esse vídeo mostra bem detalhadamente várias pesquisas da nossa arqueóloga Niéde Guidon. Ela mostra que nessas cavernas existiam camadas que coincidem com o tempo que quanto mais fundo mais tempo tinha. Também aprendemos que existe muito cuidado numa exploração arqueológica, pois eles precisam escavar muito cuidadosamente.

  14. Nesta entrevista com a arqueóloga Niéde Guidon fala algumas curiosidades sobre a pré-história da pedra furada, como por exemplo, objetos encontrados feitos a mais de 50 mil anos, utensílios de pedra lascada, ossos de animais caçados pelos homens pré-históricos, pinturas nas paredes feitas a mais de 11 mil anos, etc. Ela e a sua equipe estão planejando transformar aquela área em um museu a céu aberto. Todas essas informações e muitas outras são de extrema importância para que nós possamos conhecer um pouco mais do nosso passado.

  15. é estranho como alguns cientistas se arriscam só para achar pinturas rupestres e esqueletos de povos antigos,mas o lado bom é que os cientistas ganham muitas coisas com isso como novas descobertas!

    NIKOLAS 6-ANO-B

  16. Não se sabe muito sobre os primeiros seres humanos,mais se sabe que eles caçavam animais extintos, sabiam fazer ferramentas da pedra lascada e fulgões primitivos para cuzinhar seus alimentos.ate agora a ciência acha que o povoamento da América começou a cerca de 12 mil anos atrás,acharam óssea mais antigos e estão obrigando os cientistas a fazer novas teorias.Por causa dos humanos as regiões estão ficando mais quente com a desmatação e poluição.Niède Guidon e uma arqueóloga que afirma que os vestígios humano mais antigos estão no parque nacional da serra da capivara no estado do Piauí.Os cassadores pre-históricos deixaram seus registos com pinturas chamadas de pinturas rupestres,em contarem ferramentas de pedra lascada e fulgões primitivos,que datam cerca de 50 mil anos atrás,O sítio arqueológico vai virar um museu a céu aberto para as pessoas poderem visitar,existem vários sítios arqueológicos na serra da capivara.

  17. Na serra da capivara existem cerca de 200 sítios arqueológicos e neles descobriram fósseis de bem antes que os cientistas achavam

  18. Na minha opinião, o vídeo foi muito legal e educativo. Porque mostra várias, curiosidades bem legais como: Em um dos sítios da Serra da Capivara existem ossos de Preguiça Gigante, Mastodonte, Tatu Gigante, lhamas, cavalos, dentre outros. Também, em alguns dos sítios arqueológicos existem evidências de que os nossos antepassados viviam neles a no minimo 50 mil anos muito mais tempo do que a teoria do Estreito de Bering afirma. Além de tudo isso, a doutora Niéde Guidon e sua equipe, encontraram várias ferramentas de pedra lascada produzidas pelos nossos antepassados e em todos os sitos existem muitas pinturas rupestres de várias épocas, mostrando algumas coisas que são importantes para o grupo. Como exemplo temos as caças, as danças e as atividades sexuais. Enfim gostei desse vídeo e também aprendi coisas novas com ele.

  19. O vídeo fala sobre a Serra da Capivara, no Piauí, é um local que possui muitos sítios arqueológicos que vem ajudando os pesquisadores a repensar nas teorias de povoamento da América. A presença do homem segundo os pesquisadores do local é de 50 a 60 mil anos atrás, existe nesse local muitas pinturas rupestres e ferramenta construídas pelo próprio homem. Também mostra vários arqueólogos trabalhando no local em busca de novas informações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s